COMO ESTRUTURAR E CRIAR SEUS DECKS – PARTE 1

COMO ESTRUTURAR E CRIAR SEUS DECKS – PARTE 1

Boa tarde duelistas do meu Brasil, tudo bem com vocês?

Pois bem, hoje vamos trazer pra vocês, não um deck pronto, e nem uma ideia de como montar algo super competitivo visado para alcançar platina ou KoG, mas sim algo para você, que chegou agora no jogo, ou para você que já está jogando faz tempo, mas não consegue criar algo que rode bem em pvp. Talvez você esteja se sentindo como o Joey quando começou a jogar monstros de duelo, que achava estar fazendo tudo certo, mas não parava de perder.

Falta de talento? Talvez apenas falta de informação, afinal, se ele terminou como sendo um dos maiores duelistas da temporada dele, porque você também não pode?

Afinal, antes de ser um campeão, todos precisam aprender como fazer o básico, certo? Pois então, bora aprender mais um pouco.

Ditado antigo: Menos é mais!

Primeiro de tudo, vocês devem entender que diferente do TCG oficial, o Duel Links tem um formato de jogo voltado para dinamismo e velocidade, pois possuí um espaço para apenas três monstros e três magias/armadilhas, o que limita algumas estratégias, e beneficia quem montar combos na mão com maior velocidade.

Com isso em mente, já sabemos que o melhor caminho para começar experimentar e entender os duelos, é nos adaptar ao seu dinamismo. Também sabendo que  jogo disponibiliza para que nosso deck tenha um mínimo de 20 cartas, e um máximo de 30, o melhor caminho para se adaptar a esse estilo veloz, é construir um deck com apenas 20 cartas. Isso possibilita que combos sejam criados com maior velocidade, na sua mão, e no seu campo.

Escolhendo suas cartas

Agora que você já sabe quantas cartas precisa ter em um deck para se da bem no estilo de jogo dinâmico, deve estar se perguntando que cartas escolher.

A ideia base é que, no saque, você começa com 4 cartas, e deve comprar mais uma por turno (a não ser por habilidades especiais de outros cards, que lhe permitem sacar mais de uma vez). Sabendo disso, o mais inteligente a se fazer, é que em torno de 50% das suas cartas sejam eficientes de maneira independente (em geral, monstros de 4* ou menos, que possuem bom ataque, ou boa defesa). E o porque isso é muito simples. Ter muitos monstros de nível alto, monstros que servem apenas pelos seus efeitos mas não possuem nenhum poder de ataque ou defesa, e ainda cards armadilhas e magias, podem lhe impedir de criar jogadas, e até mesmo de se defender.

Uma boa base, é colocar entre 9/11 monstros nível 4 ou menos, com bom poder de ataque/defesa, no máximo um monstro nível alto (de preferência um nível 6), e completar seu deck com magias, armadilhas, e monstros qua são quase que exclusivamente de efeito (Kuriboh, Hane Hane, Ladybug, etc).

Procure boas armadilhas de resposta, que sirvam tanto pra ataque quanto para defesa. Isso te faz ser eficiente e perigoso, tanto no seu turno quanto no do oponente. Opte por magias simples, como magias de campo e equipamento. Não tente usar efeitos muito complicados, se ainda não entende nem como funciona os efeitos da maioria dos monstros.

Até onde eu chego com esse conhecimento?

Muito depende da sua habilidade e inteligência como player, mas pelo que conheço, só com essa base você já fica no Ouro tranquilamente.

Devo continuar jogando dessa maneira por quanto tempo?

Até você se habituar ao jogo, criar uma excelente experiência enquanto duela, e começar enxergar com seus próprios olhos, jogadas e combinações que não percebia, e então, subir ainda mais no ranking.

Lembrem-se, não há uma verdade absoluta, nem um deck exato par ganhar todos os jogos. Nada fala mais alto do que a experiencia, a inteligência, e a visão que vocês podem criar com o tempo.

No mais, por hoje é isto. Espero que aprendam cada vez mais enquanto jogam, que estejam tendo um bom dia, e ótimos duelos.

E fiquem ligados, porque semana que vem tem mais. Abraços 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *